sábado, 17 de junho de 2017

A conversão privata às eleições diretas pode ser ardil contra Lula


BLOG Na Ilharga

A conversão privata às eleições diretas pode ser ardil contra Lula


O PT deve pensar direitinho nas consequências dessa aproximação com os tucanos, depois que esses converteram-se bruscamente à defesa de eleições diretas, já que até recentemente o decrépito FHC considerava tal possibilidade golpe.

O PSDB vive o desgaste do desnudamento de sua posição de vestal, esta construída pela mídia comparsa e movida a peso de muito ouro, daí precisar de fato positivo e sabe que mais de 80% da população brasileira quer votar o mais rápido possível pra escolher um presidente legítimo para o país, ao mesmo tempo que quer mandar Temer para a cadeia.

Diante disso, o mínimo que se pode esperar da privataria é a proposição de um pacto por pleito direto onde o PT comprometa-se a evitar que Lula seja seu candidato, em nome de uma disputa marcada pela renovação das lideranças, seja lá o que isto signifique, com a disputa entre nomes imberbes nessa.

Claro que o PT não deve aceitar uma sandice dessa natureza, o que forçará o PSDB a retirar-se do tal pacto, não sem antes acusar o PT de usar o povo brasileiro pra manter o país sob o império da corrupção e perpetuação de Lula no poder.

Depois disso, defenderá a solução constituciona vigentel, talvez com a presença da presidente do STF, Carmen Lúcia, respondendo pelo Poder Executivo do país até que um novo presidente seja eleito diretamente, em 2018.

Não sei se o enredo segue necessariamente esse caminho. Porém, penso que não está muito distante disso e o PSDB jamais passaria por conversão  tão sumária. Além do jogo pra arquibancada, certamente isto visa evitar eventual debandada, só na Câmara Federal há o riso de cerca de dez tucanos debandarem em razão do apoio a Temer.

Nada mais oportuno para o momento do que a manutenção da agenda de eventos públicos como forma de resgatar a democracia e a vontade soberana do povo brasileiro. Com efeito, não dá para inserir um contrabando do tipo 'Tancredo já!' na agenda das 'Diretas já!' justamente no momento em que o resgate da soberania popular recrudesce e enxota golpista para longe, mais precisamente para o xadrez.

Independente de arrependimentos, de conversões e de buscas por panacéias purgativas o Brasil precisa urgentemente encerrar esse breve ciclo de banditismo na medida em que, se foi breve no tempo, causou estragos ao país que demandarão muito tempo para superá-los.

Nenhum comentário:

Postar um comentário